DRaaS

Serviços da Samsung são interrompidos por incêndio em data center

Fachada com o logo da samsumg em um prédio antigo.

O pior pode acontecer quando menos se espera. O importante é estar preparado.

O planejamento de recuperação de desastres para proteger ativos está se tornando cada vez mais imperativo em um mundo sujeito a incêndios, inundações, tsunamis, terremotos, ataques cibernéticos e, no caso da Samsung, incêndio justo no centro nevrálgico da operação: o data center.

Em abril de 2014, usuários de serviços da Samsung, associados a qualquer gadget da fabricante, ficaram a ver navios durante uma tarde inteira. A razão? Um incêndio que afetou justo o andar do prédio, na Coreia do Sul, que abrigava o data center que hospedava diversos serviços da gigante asiática. Insatisfação de clientes, abalos na imagem e dores de cabeça agravaram o cenário.

Silhueta com um incêndio ao fundo

Qual empresa quer a indisponibilidade do seu sistema e ter de dar explicações ao mundo sobre as causas do incidente? E, pior: não ter um plano de ação que garanta a continuidade dos serviços, sem que os usuários percebam que o desastre aconteceu.

Para ter uma ideia de que incidentes como esse podem ocorrer, e mais de uma vez, no mês anterior, a companhia foi vítima de um outro incêndio, desta vez em um prédio de localização diferente – na unidade responsável pela fabricação de componentes do Galaxy S5, causando prejuízos estimados em mais de US$ 1 bilhão.

Antes que aconteça o pior …

Se uma companhia deseja proteger seu negócio e garantir sua continuidade, é vital ter um plano de recuperação de desastres (DR), apoiado em estratégia de prevenção, construída a partir do levantamento de todos os riscos que afetam a empresa, identificando as vulnerabilidades. Nesse processo, há uma lista de procedimentos que devem ser seguidos e, “nunca” esquecidos.

Entre eles, conhecer quais ativos fazem parte do sistema da empresa, organizar os setores, treinando colaboradores em como salvar as informações e fazer o uso correto da tecnologia, e formar uma equipe de gestão de crises, capacitada em tecnologia.

Para quem deseja focar no negócio e deixar essas e outras responsabilidades por conta de um parceiro de confiança, o segredo mora na Recuperação de Desastres como serviço, o DRaaS – prático, econômico, seguro e de total confiança.

O Desaster Recovery as a Service garante a capacidade de operação de uma empresa mesmo após incidentes que comprometam a utilização de seus dados. Isso porque replica sistemas, dados e servidores, tanto físicos, quanto virtuais em um ambiente seguro e digital, que pode ser acessado a qualquer momento após um evento inesperado, mesmo que o processo de recuperação do sistema interrompido esteja em andamento.

Quer garantir a continuidade do seu negócio, mesmo depois de um tsunami ou incêndio? O UOL DIVEO proporciona essa tranquilidade com excelência.

Fale com um especialista